#COMUNIDADE SéP#O irmão gêmeo de um rei nigeriano


Um blog não é só uma sucessão de textinhos. É mais: blogs são comunidades. Blogs conectam pessoas, às vezes de maneira imprevisível, surpreendente.

É isso que tenho aprendido no último mês e meio, desde que capengamente comecei o Sustentável é Pouco (a partir de agora apelidado de SéP). Estou encantado com as pessoas que tem passado por aqui – com a diversidade delas, com suas histórias. E também com as possibilidades que essas conexões improváveis entre gente diferente apontam. Quem sabe se alguma ideia nascida aí embaixo na área de comentários um dia vai virar ação concreta?

Já que isto aqui é uma comunidade, achei que valia a pena criar uma seção nova no blog, para contar um pouco sobre as pessoas que fazem parte dela.

Um dos leitores que deixou comentários um dia desses é o José J. Cosme, mais conhecido como Jay Jay Cosme, um engenheiro civil paranaense que mora na África há 20 anos. Veja o que ele conta:

"Você me pergunta onde eu moro: na Nigéria, naquela parte brava, os mangues do litoral onde se encontram os militantes que volta e meia aparecem no noticiário internacional quando sequestram estrangeiros. Nem sempre trabalhei nesta região, conheço praticamente todos os cantos da Nigéria. Há partes boas e outras nem tanto mas todas as regiões são fabulosas e interessantes para quem gosta de se aventurar na vida."

Jay Jay chegou na Nigéria trabalhando para uma empresa brasileira na construção de grandes obras de infraestrutura. A empresa já foi embora daquele lugar inóspito. Mas Jay Jay ficou. Arrumou um trabalho na Setraco, uma companhia libanesa. Ele foi o primeiro não árabe a ser contratado na história da empresa. Hoje tem um cargo alto, de confiança.

Com o tempo, foi criando laços pelo país.

"Em 1995 eu executei uma obra de estradas que passava em Ogbeisere e o rei da tribo local era muito progressista (acredite, aqui não há muitos) e ajudou muito a companhia na época." Jay Jay ficou amigo do rei. E o rei morreu, deixando um filho de 17 anos, Louis.

"Na época houve um entrevero familiar e um ramo da família queria instalar um tio do Louis como rei, o que ia contra as leis tradicionais do povo dele (Ika people). A confusao foi tanta que o Louis teve que se esconder porque havia perigo de vida para ele (aqui é assim, eles se matam pelo poder)."

Jay Jay então resolveu se envolver. Conversou com chefes locais, demoveu deles a ideia de assassinato, e acabou ajudando Louis a ser coroado rei.

"Desde entao sou membro permanente do Conselho de Anciões (na verdade não era e não sou tão velho assim, mas na tradição Ika se você casa e tem filho, automaticamente passa de youth para elder). Quando o Pedro [filho do rei] nasceu, o Louis, com o apoio da comunidade, me fez Wne-Akpara, que é um baita dum título na hierarquia deles, quer dizer ‘irmão gêmeo do Avanogbe Akpara [o rei]’, na prática significa que posso ser o regente se por um acaso o Louis vier a falecer antes do Pedro ter condições de assumir o trono."

Ou seja, este blog aqui tem orgulho de ter em sua comunidade o irmão gêmeo do rei dos ika nigerianos.

Ele é possivelmente o único de nós com sangue azul. Mas não o único com uma história interessante. Ao longo das próximas semanas, contarei outras. Se a sua for boa, por favor me mande por email (e não tente me enganar: sei que todo mundo tem uma história boa).

Anúncios
5 comentários
  1. Douglas disse:

    Ei Denis, tem post novo no blog projeto secreto… e o nome de quem escreveu não é de ninguém da equipe que você tinha divulgado que iria te acompanhar, é um post oficial, ou invadiram a sua conta? Desculpe a curiosidade mas é que eu fiquei com duvidas, afinal a formatação do post está diferente do qual você usou em outros posts.

  2. denis rb disse:

    Douglas, o Alvaro ofereceu uma colaboracao e eu achei legal. Ninguem invadiu a conta nao… abs

  3. Douglas disse:

    Valeu pela paciencia, eu fiquei curioso afinal faz um tempão que o blog tava abandonado (no quesito novos posts), daí eu achei o pior.

  4. Luciene disse:

    Boas histórias são uma delícia e eu adorei esta. Vou ficar por qui esperando mais algumas desse naipe. Valeu!

  5. Ana disse:

    Adorei esta história. Eu conheço o Jay Jay do tempo que ele morava no Brasil, e posso dizer que ele sempre teve esse perfil pacifista.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: