#ARQUITETURA#Sinal dos tempos


Ontem foi anunciado o vencedor do Prêmio Pritzker, que os jornalistas chamam de Nobel da Arquitetura para tentar convencer os leitores a se interessar. O vencedor foi o suíço Peter Zumthor.

Não deixa de ser um sinal dos tempos.

21 anos atrás, em 1988, o dono do Pritzker era o brasileiro Oscar Niemeyer. Era ele o melhor arquiteto do mundo, de acordo com a comissão julgadora do prêmio mais prestigioso do planeta.

Niemeyer gosta de monumentalidade. Faz desenhos elegantes, lindos no papel, e confia a execução deles a uma equipe quase industrial. Usou basicamente um material sua vida toda: concreto armado. Trabalhou demais para governos, e frequentemente para ditaduras, de esquerda e de direita. Ditaduras têm uma queda por espaços planejados, organizados. Criou ambientes amplos, funcionais, assépticos, de uma beleza industrial. Seus prédios, imensos, indiscretos, dominam a paisagem. Em seus 101 anos, trabalhou muito. É difícil andar pelo centro de uma grande cidade brasileira – Rio, BH, Brasília, Goiânia, São Paulo – sem se sentir diminuído por suas construções, muitas delas deslumbrantes, algumas infinitamente burocráticas.

Zumthor é diferente em tudo.

Aos 65 anos, ele é tudo menos uma celebridade da arquitetura. Discreto, aparece pouco na mídia e raramente é cogitado para esses projetos famosos – museus, salas de concerto, arranha-céus. Vive num vilarejo suíço, tranquilo, dedicado ao seu trabalho. Raramente aceita encomendas. Raramente participa de concursos. Na verdade, trabalha em bem poucos projetos. Só aceita um trabalho quando se identifica completamente com a proposta. E, quando isso acontece, se dedica de corpo e alma, mergulha em cada detalhe, em cada centímetro, em cada sutil escolha de material.

Zumthor se considera um escultor, mais do que um arquiteto. Trabalha intensamente os materiais – um material diferente para cada projeto, cuidadosamente escolhido. E trabalha com as mãos. Encaixa suas obras na paisagem, de maneira harmônica, discreta, que dialoga com as tradições sem deixar de apontar rumos. Veja por exemplo a parede desta deslumbrante capela que ele fez na Alemanha, que remete aos extratos subterrâneos do solo (na foto acima). Não faz desenhos nem maquetes. "Arquitetura não se faz em papel. Não é apenas formas. É espaço e material". Perguntado pelo New York Times como um sujeito pode viver na quase obscuridade por 30 anos e de repente ganhar o prêmio de melhor arquiteto do mundo, respondeu: "se você fizer seu trabalho, se fizer o que você acredita, um dia será reconhecido".

Os leitores deviam se interessar mais por arquitetura. Se queremos mudar o mundo, um bom jeito de começar é mudando sua disposição espacial.

Anúncios
7 comentários
  1. Douglas disse:

    É exatamente assim que devemos nos comportar com relação ao mundo, nos fundindo, respeitando-o e não lutando, o destruindo.

  2. Rodrigo disse:

    Os projetos de Niemeyer podem ser tudo, menos funcionais. Como arquiteto, ele é um excelente escultor.

  3. denis rb disse:

    Rodrigo, chamei Zumthor de escultor porque ele trabalha no material, no local da obra, imaginando solucoes enquanto o processo acontece. Niemeyer projeta no papel, e deixa que outros executem. Mas sim, os predios de Niemeyer sao esculturais. Esculturas modernas, mas esculturas.

  4. admiradora disse:

    Oi, Denis! Não é por nada, mas você sempre esquece (ou será que aboliu?) o circunflexo quando o têm é no plural… puxa, me dói as vistas. De resto, adoro o blog 😉 Ditaduras têm, consumidores têm, empresas têm, e todos os grupos de coisas TÊM chapeuzinho no “e”:)

  5. denis rb disse:

    Vixe, admiradora, eu achei que tinha caido com a reforma ortografica. Vc tem razao, nao caiu nao – soh caiu o do “leem”, “veem”, quando sao 2 “e”s… Ops

  6. Dimitry disse:

    Niemeyer é tudo, menos funcional. Segundo críticos, ele deveria ser condenado a morar em suas obras…

  7. Gilberto Castro Jr disse:

    O mal de pessoas críticas, de alma e pensamentos curtos,è não conseguir entender a evolução do mundo.Oscar Niemeyer é pioneiro na arquitetura, futurista,equiparados a homens adiante de seu tempo, como Copérnico, Cristóvão Colombo, Barão de Mauá e outros indispensáveis à civilização.Mas é comunista……Recolham-se á suas insignificâncias…..Os críticos não fazem a menor falta à Humanidade!!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: