Isso não vai ficar assim

Claro que já vi muitas mortes: quem não viu? Mortes no cinema, na TV: soldados varados de metralhadoras, carros explodindo, policiais e bandidos distribuindo tiros, gritos de dor, de medo, ou só o suspiro da morte repentina, que chega antes de haver tempo de se assustar. Mortes de mentira, claro, de ficção. Mas cientificamente calculadas para se parecerem reais, para que o sangue escorra do jeito certo, para que o espectador se sinta vendo uma morte de verdade. Foram tantas mortes que às vezes eu penso que perdi a capacidade de me impressionar com elas.

Mas tem uma morte que eu não consigo tirar da cabeça. É a morte – de verdade – de Neda Agha-Soltani, a iraniana de 27 anos atingida por um tiro no peito no dia 20 de junho. Assisti a essa morte pelo youtube na sexta-feira passada, e desde então não consegui falar com ninguém sobre esse assunto. Desde a semana passada acordei e fui dormir todos os dias pensando em Neda. Ri com meus amigos, vi futebol, andei de bicicleta, mas o tempo todo uma parte de mim estava pensando em Neda.

Eu preferia não ter visto a cena – e, se você ainda não viu, recomendo de coração que não veja (por isso não divulgo o link, embora saiba que é absurdamente fácil encontrar o vídeo na internet). Algo me diz que jamais serei capaz de esquecer o que vi. Neda será para sempre uma presença na minha vida.

O que mais me impressionou nessa morte não foi a forma terrível com que aquele rosto bonito de repente se inundou de sangue. Não foi também a aparência mundana, quase cotidiana da cena: o vídeo começa com a menina sentando-se no chão, sem desespero, sem pânico, como se ela estivesse apenas cansada, como se o tiro no peito fosse apenas um pequeno incômodo, e segundos depois ela está morta e seu pai, desesperado, grita para tentar expulsar a maior dor do mundo.

O que mais me impressionou, na verdade, foi o olhar de Neda. Quando ela se deita no chão, seu olhar cruza com o olhar da câmera. Para mim, assistindo a milhares de quilômetros de distância, foi como se ela tivesse olhado para mim. E, naquele momento, eu soube que eu gostava dela. Neda podia ser minha amiga, não tivesse ela nascido do outro lado do mundo. Podia ser eu com aquele buraco no peito, não tivesse eu tido a sorte de nascer nos últimos anos de uma ditadura homicida, o que fez com que eu escapasse dela.

É difícil sofrer por mortes distantes. O opositor fuzilado num paredón cubano, o índio metralhado por grileiros na Amazônia, o estudante executado com um tiro na nuca na China, a criança atropelada por um jipe do exército do Zimbábue, o enfermeiro soterrado nos escombros do Iraque, o adolescente explodido pelo exército de Israel, o vizinho massacrado pelo vizinho na Bósnia, as famílias esmagadas por comerciantes de diamantes, de armas, de petróleo. Ou mesmo o ladrãozinho chacinado na periferia da minha cidade, São Paulo. São tragédias, claro – e o mundo está cheio delas –, mas não são minhas tragédias. Se eu for sofrer por cada uma delas, não dá para viver.

Mas Neda olhou para mim – um olhar indecifrável, talvez assustado pela súbita realização de que a morte estava chegando rápido, talvez já vazio de vida. E não dá para ignorar isso.

Tenho visto muita discussão na imprensa e na internet sobre o que está acontecendo no Irã: que Ahmadinejad é de esquerda, que os protestos são imperialistas, que eles são choro de perdedor, que a culpa é de Bush, que Obama devia se posicionar com clareza, blablablablablá. Nada disso tem a menor importância, acho eu. O estado iraniano vê uma menina como Neda como inimiga, a ponto de disparar contra ela. Eu, consequentemente, vejo o estado iraniano como meu inimigo.

Eu preferia não ter visto aquela cena. Mas fico feliz por ela ter viajado o planeta. Fico feliz por Neda ter podido lançar seu último olhar ao mundo. Fico feliz por ela ter conseguido comunicar neste olhar a verdade de sua luta, a covardia de seu adversário, o absurdo de seu assassinato. Fico feliz pela certeza de que isso não vai ficar assim.

Anúncios
40 comentários
  1. Rogério O. Soares disse:

    Denis!
    Como disse anteriormente, ninguém da Veja tem mais autoridade e sensibilidade para falar de Neda Agha-Soltani, eu consigo visualizar sua cara de consternação ao ver as imagens. Ao invés de comentar, faço de suas as minhas palavras.
    Obrigado pela oportunidade!
    Abraço aos leitores

  2. Rogério O. Soares disse:

    Desculpa!
    Se vc. digitar Neda Agha-Soltani no google imagens só aparecera o rosto lindo deste anjo. Digitando Neda Agha Soltani (sem ífem) aparece somente uma fotinho dela com outras ocorrências (sem as fatídicas imagens). Sinal de que Google quando quer engajar em algo ela póde sim.

  3. Hique182 disse:

    Não sabemos até onde vai a maldade e crueldade humana! Antigamente,nos tempos de minha avó,dizia-se que,o ser humano era tão perverso quanto o animal,hoje,fala-se “em monstros”!

  4. john disse:

    Prezado russo (não sei por que, tenho uma certa dificuldade de pronunciar/escrever este seu nome, mais do que isto, uma verdadeira aversão), mas você deixou de relacionar o melhor e mais importante motivo daquela tragédia lá do Irã: “trata-se apenas de uma briga de torcidas, tipo assim vascaínos contra flamenguistas”, só isso.
    abraços.

  5. Ricardo disse:

    Só vejo essa tragédia com uma única visão, o inimigo está ao lado. Para um presidente como o nosso que apoia um golpe de estado teocrático e absolutista como no Irã, pensamos o que poderia acontecer se isso ocorresse em nosso estimado país. Ficam culpando a direita pelo que aconteceu aos guerrilheiros de esquerda na época do AI-5, mas alguém já parou para pensar quantos estes distintos senhores já prejudicaram? Quantos inocentes a turma da foice e do martelo já sequestrou, abusou e feriu e até matou? Todos são coitadinhos hoje, mas eram e continuam sendo o que são bandidos do calibre de marcola e cia. Ainda tem a cara de pau de apoiar uma ditadura sangrenta comandada por velhos gagás

  6. Ricardo disse:

    continuando…
    que só sabem proibir, proibir e proibir, fazendo o mesmo que a igreja católica que foi durante 1500 anos a maior ditadura teocrática do mundo. Até quando um povo tem que aguentar viver sem liberdade de ser eles mesmos. Por valores morais? Quais? o assassinato de inocentes, leis retrógradas que só punem mulheres? Onde está a democracia disso tudo? Se ser imperialista e de direita é ter liberdade para comprar o que quiser, sou de direita e capitalista sim!Odeio esquerda, odeio teocratas que usam de religião para me amedrontrar. O que eu mais quero é que essa geração de ditadores retrógrados morra!

  7. Klev2009 disse:

    É triste voçe presenciar a vida se esvair de uma jovem com todo um futura a sua frente, devido a intolerancia e a obsessao por poder destes aiatolas. Vai faltar inferno para tanta gente ruim, vade retro!

  8. gerson disse:

    Ela olhou prá mim!, ela olhou prá mim tambem! Ví o vídeo no blog do Reinaldo Azevedo. Quem vê o olhar da Neda, de tão expressivo, tende a cair na tentação de reivindicá-lo para sí, mas a doce Neda lançou o olhar silencioso para toda humanidade, pedindo por ajuda, clamando por justiça. Desculpem, gente, ia dizer mais alguma coisa, mas não tenho mais concondição emocional.

  9. Jay Jay, Nigeria disse:

    Com certeza isso nao vai ficar assim, acredito que para a maioria dos que assistiram o video alguma coisa deve ter mudado na percepçao das coisas. Muito provavelmente cada um tirou um sentimento, uma liçao do ocorrido. Agora, se me perguntarem se alguma coisa mudou, ou se “isso nao vai ficar assim” para o pessoal de lá, aos próprios iranianos, já é mais difícil responder.
    Pelas últimas notícias, parece que a coisa esfriou pelos lados de lá tamanha foi a repressao exercida pelo rolo compressor dos aiatolás de meia tijela. Parece que tudo acabou em pizza, ou para ser mais regionalista, tudo acabou em kebabi.
    Inacreditável é o crédito que o Apedeuta deu para a encenaçao eleitoral do Ira. Os principais líderes mundiais colocam em dúvida o resultado da eleiçao, menos o Apedeuta, talvez os nossos serviços secretos sejam melhores que dos outros e conseguiram informaçoes que garantam as sábias observaçoes do Apedeuta. Um ergúmeno dito de esquerda apoiando uma teocracia !!!
    Como sempre, nós na America Latina sempre remamos contra a correnteza, deve ser sina ou vocaçao, sei lá. Ou o mundo todo está errado e nós somos os únicos certos.
    Para pensar.
    Abraços.

  10. emerson cargnin disse:

    Não é especulação dizer que há sério envolvimento dos EUA no movimento contra o resultado das eleicoes nos EUA.

    Em janeiro um plano baseado em Dubai, chamado “Revolucao Soft”, usando ONGs, protestos de unioes, demonstracoes, desobediencia civil e eforcos para fomentar conflitos etnicos ao redor do Iran.

    Quatro pessoas que lideraram o movimento estavam ativamente e intencionalmente cooperando com agents da CIA.

    Dois dos nomes: Dr. Arash Alaei e Dr. Kamyar Alaei.

    32 milhões dos 75 milhoes alocados pelo congresso dos EUA para desestabilizar o iran foram gastos neste projeto.

    http://umanovaordemmundial.blogspot.com/search/label/Eleicoes%20Iran

  11. Luiz Carlos Pôrto disse:

    Esses eventos, Denis, acabam servindo para que não nos esqueçamos da componente humana da sustentabilidade. Um desenvolvimento sustentável pressupõe seres humanos com suas necessidades básicas atendidas, inclusive a liberdade de expressão.

  12. Rômulo disse:

    É mais uma barbaridade, entre tantas, que acontecem a toda hora planeta afora. Não dá para ignorar, mas, lembremos, isso também acontece por aqui. Bala perdida, que acabam sendo encontradas em inocentes, também assutam, chocam e afrontam.

  13. gerson disse:

    E daí,sr.Emersom! qualquer quantia ou ação para tirar om povo seja da pobreza material (Africa), seja da pobreza sócio-política e da terrível opressão imposta por umas figuras retrógadas e abjetas chamadas de aiatolás que vivem há séculos fazendo lavagem cerebral no povo, vejam só, garantindo que são descendente direto de não sei qual profeta, e que são, pasmem, escolhidos diretamente por Alá para proteger o povo e o islã do ocidente, é válido, seja de onde vier. Democracia, sr Emerson, não tem preço. Parece que só o sr. não percebeu isso ainda. Ou, então, o sr. é apenas mais um boboca vazio, antiamericano

  14. Marcio disse:

    Você não publicou o link. E nem precisou, convenhamos. Ler o texto foi pior que ver o vídeo.

  15. Elisa disse:

    é um acontecimento atávico: o sacrifício da melhor ovelha, do filho mais querido para abrir os canais de comunicação com os céus… vendo esse rosto banhado de sangue, só consigo pensar como evoluimos tão pouco desde os tempos mais remotos de nossa história… mudam os deuses, as pragas, as causas, a tecnologia, mas as ovelhas continuam tombando por nós.

  16. Antonio disse:

    Realmente não precisa ver o filme, você o fez em letras. Existe premio Nobel dos Blogs? Não lembro de um texto tão bom, tão humano, tão verdadeiro. E olha que eu sou macho.

  17. Jay Jay, Nigeria disse:

    E daí Sr. Emerson? Afinal qual é o problema? Nas suas pesquisas por um acaso não achou quanto esses reinos de obscurantismo gastaram e ainda gastam para promover ataques terroristas?, matarem gente inocente?, apedrejar mulheres que alegadamente deram uma escapadinha?, desestabilizar governos que engatinham para a democracia?
    Se os EUA, Inglaterra, CIA ou seja lá mais quem for gastou 35 milhões para dar um chega prá lá nos velhos caquéticos que reprimem uma nação inteira, gastou muito pouco, vai ver que foi por isso que não deu certo. Deveriam ter gastado mais. Quanto a esses doutores que você cita os nomes deveriam ser despedidos por incompetência ou presos por desvio de verbas. Que gastem mais na próxima tentativa e contratem doutores mais competentes.
    A propósito, pelo jeito a coisa já ficou assim. O candidato oposicionista retirou a queixa “pelo bem da unidade nacional”, com certeza deve ter feito isso de “livre e espontânea obrigatoriedade”. É mesmo Sr. Emerson, a revolução foi mesmo soft. Satisfeito? Ou quer mais?

  18. Marcelo disse:

    Ficaria muito feliz se o povo brasileiro tivesse 10% da atitude do povo iraniano. Com certeza teríamos um outro país!!!

  19. Paulo disse:

    Calma, calma, muita calma nesta hora.
    O que fazia o amigo do médico amigo do Paulo Coelho, de câmera ou celular na mão pronto para filmar, naquela hora, ao lado da moça? Mais do que a morte em si, já chocante, espanta-me, isso sim, a frieza de uma pessoa pronta a usar a morte por sua causa. Filmada a cena macabra, o que faz nosso herói moderno? Corre com o troféu na mão, ou no celular, para o primeiro computador disposto a enviá-lo mundo a fora. Tudo pela sua causa política. Agora a oposição no Irã e a Inglaterra (grande colonizadora do oriente médio) já tem um cadáver para chamar de seu. PObre Neda. Que Alá cuide de ti!

  20. Jonny disse:

    Para o emerson cargnin disse:
    junho 24, 2009 às 7:46 am

    Tinha que aparecer um com a tal da teoria do conspiracao, e claro, sempre envolvendo os EUA. Eu poderia dizer que os E.T.’s da galaxia Andromeda gastaram US$300bn para influenciar na revolta contra a eleicao do Iran. O problema e que similarmente a voce, eu jamais poderia provar. Esse e o problema daqueles que perdem tempo com teorias de conspiracao.

    Em relacao a Neda, as imagens sao incriveis. Eu jamais tinha visto alguem morrer em minha vida e muito menos com ferimentos de arma de fogo. A Internet e denifitivamente uma esperanca contra os ditadores. Accesso as essas imagens sao mas para os opressores.

  21. molina disse:

    o sr. se impressionou com o olhar? vá às ruas do brasil meu caro, vá ver as mortes de indigentes pelo frio, pela fome ou o que quer que seja, o senhor verá o que é desespero.
    o que vale, é que seu comercial está feito.
    publique um livro.

  22. Leonardo disse:

    Texto muito sensível, Denis. Sigo inclusive seu conselho sobre não ver o vídeo.

    E o comentário abaixo do molina é de um moralismo empolado bem pouco pertinente.

    Abraços.

  23. jorji disse:

    Realmente o olhar é comovente e impressionante, mas convenhamos, toda vez que há manifestação ou protesto contra regimes opressores, que quem detém o poder neste caso são os aiatolás (religiosos), alguns ou muitos morrem, aqui nenhuma novidade, sempre foi e sempre será assim. A questão Irã é uma bomba relógio, tanto de dentro para fora, bem como de fora para dentro, há muitas questões que pode desastabilizar a região e talvez o mundo, como religião, petróleo, questão nuclear , política,militar, e os EUA sabem disso, sabem que o poder no Irã está com os aiatolás, e é ai que reside o problema, eles não são como os talibãs do Afeganistão, não dá para ficar invadindo e derrubar o regime.

  24. Rogério O. Soares disse:

    Leonardo
    Acrescento à sua precisa observação sobre o leitor referido por vc. não somente ele tem uma moralidade empolada como nem parece ter conhecimento didático para expressar seus devaneios. Será que ele quis dizer que os pobres do Brasil estão com problemas financeiros e por isso lamentar sobre mortes de estrangeiros é alguma forma de prejudicar os Sem Terra? E cada uma viu! 😯 Volta pro Orkut garotinho!

    Abraço aos leitores!

  25. Claudia Amorim disse:

    Denis, Me identifiquei com o comentario de Rogerio O. Soares, faço das suas minhas palavras. Parabens, dificil encontrar pessoas, homens com a sua sensibilidade. Infelizmente, temos como exemplos alguns comentarios de homens grosseiros e incrivelmente insensiveis, espero que um dia este tipo de dor não bata na porta deles.
    Grata, Claudia

  26. Ellen disse:

    ~ ainda não vi o vídeo mas sinto que ficarei chocada.
    O que me chocará mais, além da morte da pobre garota, será a certeza de que o governo iraniano consegue ser ainda PIOR do que já estudei e imaginei, com tantas notícias absurdas desse regime teocrático, como afirmou o Ricardo nos comentários abaixo.
    Vou assistir ao video da morte dela com dor no coração.
    Assim como me dá pena ver todos os dias cenas violentas do nosso cotidiano, mães chorando a morte dos filhos, moradores do morro em combate com a polícia, esposas de policiais sofrendo com a perda..
    Não é só Neda que perdeu a vida…
    nós todos perdemos todo dia contra a violência.

  27. Claudia Amorim disse:

    Vejo que alguns “antiamericanos” pegam carona neste triste acontecimento no Irã ,para fazerem suas acusações sem respaldos coerentes e legítimos… Lamentável isso, para não dizer ridículo…

  28. Ana disse:

    Denis, concordo com seu texto totalmente! Quando vi o vídeo, fiquei impressionada com o olhar da moça. Você vê a vida dela se esvair ali, em segundos. Também me impressionou a aparência mundana da cena. Muito chocante.

    Não consigo acreditar que ainda existam pessoas que defendam o governo iraniano, depois de tudo o que fizeram. A eleição foi claramente fraudulenta e o presidente é um ditador.

    Quanto ao comentário do Paulo: não sei se o cara que filmou a cena foi frio ou não. O mais provável é que estava tão revoltado com o evento que decidiu registrar e mostrar para o mundo. Sim, é meio macabro fazer isso, mas se ninguém denunciar, como os abusos vão acabar?! Chega de censura!

  29. Rogério O. Soares disse:

    Abraço Claudia! E realmente a gente torce para que estes (…deixa pra lá) ñ passem pela mesma dor que essas pobres famílias.

  30. Paulo disse:

    Para a ANA:

    Quanta rapidez na revolta, hein? A infeliz moça mal estava caindo no asfalto e o câmeraman já estava com o celular ligado, pronto para filmar. Todos sabem que não é fácil acionar a filmadora de um celular. É necessário fazer alguns cliques antes. E haja sangue frio para ao invés de ajudar a socorrer a moça (é o que qualquer cidadão minimamente digno de assim ser chamado faria) o cara pegar o celular e filmar tudo para mostrar ao mundo a sua revolta. Não sejamos ingênuos: alguém cometeu essa insanidade, e FILMÁ-LA, comprometer o país perante o mundo. Não há ingênuos ali. Aquela baderna toda não foi ou não é apenas por causa de uma eleição.

  31. Simone disse:

    Eu também penso nela. Eu também vi aquele último olhar. Tentei não pensar mais, mas grudou em mim. A monstruosidade de tudo isso, da ignorância, do totalitarismo, do obscurantismo, do assassinato dessa pobre menina e de outros tantos estão grudados em mim e não consigo me livrar deles.

  32. Rodrigo disse:

    Você traduziu em palavras tudo o que eu também senti e pensei ao ver aquela cena. Também preferia não ter visto. Também quero crer que isto não vai ficar assim.

  33. Ana disse:

    Para o PAULO:

    A pessoa que filmou fez o mesmo que um jornalista faria. O problema é que a imprensa no Irã está completamente censurada pelo governo. Por isso o povo resolveu agir e documentar tudo através de celulares e colocar na internet. Há um video no Youtube mostrando uma passeata e pode-se ver várias pessoas com celulares na mão, filmando tudo. No caso da morte da Neda, o mais provável é que o cara já estava filmando os protestos e acabou filmando a morte dela também. Eu cresci no Brasil nos tempos da ditadura e sei o quanto é revoltante ver coisas erradas acontecendo e ninguém poder reclamar porque o governo censura tudo.

  34. denis rb disse:

    Ana,
    O que a imprensa conseguiu apurar foi que o dono do celular viu o sangue na roupa da moça e rapidamente ligou a câmera do celular (por isso o disparo não aparece no vídeo). Quem documentou a tragédia podia sim ter preferido socorrer a moça, mas agiu por reflexo, não é justo julgá-lo. E ele agiu certo, de maneira heróica, colocando a vida em risco, e ajudando a provar ao mundo que a repressão foi violenta e aleatória. Quem diz que ele agiu mal ao filmar e postar o vídeo está traindo um pensamento autoritário: de que informação não deve circular, deve ser censurada.

  35. Paulo disse:

    Quanto heroísmo, meu Deus. Como diria Fernando Pessoa, acho, “estou farto de super-heróis…”. Segundo o Denis RB, o “cameraman viu o sangue na roupa da moça e rapidamente ligou a câmera do celular”. Então, é pior do que eu pensava. O cara dever ser açougueiro. Um açougueiro herói. E segundo, ainda o denis, ele colocou a vida em risco, de forma heróica. Pensei que quem estava com a vida em risco era a pobre moça. Engano meu. Neste mundo de causas políticas, herói não é quem tenta salvar uma vida, é quem usa a morte para supostos benefícios futuros. Heróis ali, Ana e Denis, são aqueles que tentam salvar a moça, e não um ‘sindicalista’ de uma causa, digno representante da miséria humana.

  36. denis rb disse:

    Paulo,
    Honestamente, não estou entendendo nada do que você está falando. Sindicalista de uma causa? A causa dele é a mesma causa dela – assim como ela, ele estava na rua contrariando a ordem do aiatolá e desafiando a repressão armada e disposta a matar. Ele gravou a imagem e ela foi postada na internet, contrariando a censura do estado iraniano. Se a autoria do vídeo for descoberta, a pessoa que gravou a imagem certamente vai para a cadeia, talvez acabe morto. O governo controla a informação e divulga mentiras. Imagens do que acontece de verdade na rua ajudam a mobilizar a opinião pública mundial, são importantes para a luta, que era a luta de Neda.

  37. denis rb disse:

    Continuando:
    Você sabe que o fim da ditadura militar brasileira deve bastante à mobilização de intelectuais e oposicionistas brasileiros que fizeram chegar a professores universitários americanos imagens e relatos sobre os abusos da ditadura? Esses professores americanos tinham acesso a políticos em Washington e, com o tempo, o governo americano foi retirando o apoio ao governo brasileiro (que aliás foi importante para que os militares chegassem ao poder) e pressionando pela redemocratização. Como eu disse, não estou entendendo nada do que você diz. Não sei se você apóia o aiatolá ou se simplesmente não entende a dimensão do que está acontecendo. Mas saiba que imagens ganham guerras sim.

  38. Jay Jay, Nigeria disse:

    Prezado Paulo Xerxes,
    O negócio é o seguinte: o cara filmou ou porque já estava filmando ou porque viu o sangue ou porque é doido da cabeça ou porque quis. Isso é o menos importante, até porque no video vê-se claramente que ela foi acudida por outras pessoas ao mesmo tempo.
    O que é importante nisso tudo é a mensagem que o filme passa para cada pessoa que o assiste. Cada um tem uma opinião, choque, revolta, admiração, sei lá mais o que. No teu caso foi indignação pelo ato da filmagem.
    É a sua opinião e deve ser ouvida e respeitada, nisso não há a menor dúvida, mas eu também tenho o direito (porque não estou no Irã) de contestá-la e o estou fazendo aqui e agora: a sua indignação prezado Paulo Xerxes deveria ser contra quem perpetrou tamanho ato de violência, que são os que apóiam os velhinhos caquéticos que usam turbante na cabeça, exalam o seu ódio pela humanidade pela boca e usam uma mão para financiar esta e outras barbaridades e na outra mão usam uma cimitarra para cortarem a cabeça de quem não pensa como eles, e se derem chance, usam também os pés para pisarem nos mais óbvios direitos humanos.
    Entendeu, ou é preciso desenhar?

  39. paulo disse:

    Bom, não sou Xerxes, mas sou Paulo.

    Seu entendimento do fato é tolinho, Jay jay.
    O fato do cara filmar, a mando do médico, sabe-se agora, como se sabe que o médico colocou o filme na rede e se mandou para Londres, embute o seguinte: quem atirou na moça, Senhor Jay, pode não ter sido quem que a imprensa afirma que é, e quem postou o filme teve a intenção de incriminar. O sr se lembra da escola base? Então, muita calma nessa hora. Não acredite em tudo que vê.

  40. Jay Jay, Nigeria disse:

    Oi Paulo (não Xerxes),
    Obrigado pelo esclarecimento. Até então eu não tinha entendido que os aiatolás são os anjinhos dessa situação e que talvez a Neda tenha sido a culpada por estar no lugar errado na hora errada.
    A minha mente simplista não conseguiu alcançar o brilhantismo da tua astúcia.
    Obrigado.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: