A verdadeira independência

gov20

Dê uma olhadinha na história da tecnologia nas últimas décadas e você vai perceber que as invenções que mudaram a sociedade e a cultura mais profundamente não eram simples produtos: eram plataformas.

O computador pessoal é uma plataforma. Sozinho ele não faz nada. Mas seu poder de processamento pode ser usado por uma infinidade de softwares. A invenção do computador gerou um surto de inovação que mudou o mundo.

A internet é outra plataforma. Ela não passa de uma rede de conexões. Mas como é uma rede aberta, qualquer um pode utilizá-la para inovar, para criar sites, para divulgar conteúdo, para trocar ideias, para inventar ferramentas.

O google, a mais bem sucedida empresa da internet, é outra plataforma – uma plataforma de busca que fez nascer uma economia na internet. Utilizando essa plataforma aberta qualquer site pode achar um público e gerar receita divulgando anúncios.

E o iPhone é outra plataforma. Na origem, ele era só um telefone mais legal e bonitão. Mas, como é relativamente aberto, gerou outro surto de inovação. Dezenas de milhares de pessoas e empresas criaram aplicativos para o iPhone, aplicativos que a Apple sozinha jamais seria capaz de inventar.

Plataformas são democratizantes, inclusivas. Cada nova plataforma convida uma multidão cada vez maior de pessoas a participar do trabalho de criar coisas novas. E quanto mais gente criando, maior a chance de coisas transformadoras surgirem.

E se transformássemos o governo em uma plataforma aberta?

É essa a ideia de Tim O’Really. O’Reilly é um visionário profissional. Sua sacada mais famosa foi ter criado a expressão “web 2.0”, mas faz mais de 20 anos que ele se dedica a apontar a próxima grande onda – e quase sempre acerta. O’Really é o organizador do gov2.0 Summit, que começa amanhã em Washington. Escrevo do avião, a caminho de lá.

Na analogia de O’Reilly, governos hoje se parecem com uma “vending machine”, aquelas máquinas de vender refrigerantes ou salgadinhos. Você coloca o dinheiro (os impostos), a máquina solta um pacotinho de amendoim (o serviço público). Se o amendoim não vier, o máximo que você pode fazer é chacoalhar a máquina (protestar, fazer passeatas, gritar “fora Sarney”).

Na visão de O’Reilly, devíamos substituir o governo-vending-machine por um governo que funcione mais como um computador, a internet, o google, o iPhone. Uma plataforma aberta, a partir da qual todo mundo pode inovar, criar, colaborar. Se o serviço é ruim, você melhora. Um governo de código aberto.

datagov11

Funcionaria assim: o governo disponibilizaria toda informação disponível sobre a sociedade – todos os dados, todos os números, todo os fatos (o governo Obama está tentando começar a fazer isso com o site data.gov). Aí, qualquer pessoa que quiser inventar um “aplicativo” para a plataforma-governo teria direito de fazer isso. O governo deixa de ser o agente da administração – passa a ser apenas a plataforma sobre a qual qualquer cidadão pode se governar.

Aplicativo de governo? Como assim? Não sei bem ainda. Tudo isso ainda parece bem vago, embora promissor. Assim como seria impossível prever quais softwares surgiriam antes da invenção do computador, também não dá para prever como o governo mudará quando virar uma plataforma. Mas o Summit em Washington será uma primeira reunião entre gente do país inteiro envolvida em projetos de transparência, democracia, cidadania, participação, colaboração, para começar a formular essa ideia. Toda a cúpula de tecnologia de informação da Casa Branca vai estar lá, além de gente ligada aos projetos mais inovadores de estados e cidades, comandantes militares, inovadores da saúde e educação, autores como o ótimo Clay Shirky e empresas como a Google e a Microsoft.

O Brasil não poderia estar mais longe dessa realidade. Aí na terrinha o governo não apenas não é uma plataforma aberta como nem sequer a vending machine funciona direito. Colocamos um monte de dinheiro e o amendoim vem murcho. E, por mais que chacoalhemos a máquina, o Sarney não cai.

Mas às vezes tenho a esperança de que essa nossa desvantagem vire uma vantagem. Sabe a história do atraso que acaba ajudando novas tecnologias a se espalharem? (Exemplo: no Brasil faltavam linhas fixas de telefone e isso acelerou a adoção do celular.) Quem sabe nossa vending machine quebrada acabe sendo um incentivo para as pessoas adotarem de uma vez o governo-internet. Mesmo que os Sarneys e os Azeredos da vida não queiram. Isso sim seria uma “nova independência” – independência dos políticos.

Anúncios
13 comentários
  1. Bruno H. disse:

    Denis, você levanta algumas possibilidades interessantíssimas. Infelizmente, eu concordo com você que, um portal on-line de total transparência aqui no Brasil ainda esteja (será?) a algumas dezenas de anos à frente. Contudo, toda essa gente discutindo todas essas idéias é empolgante. Boa viagem e bom Summit.

  2. Elizabeth Hernández disse:

    Ficarei atenta, eu sou mexicana, meu pais precisa muito, muito de un governo transparente, mais aqui por mais que chacoalheremos a vending machine ninguem cai, aqui temos um monte de politicos voces so tem Sarney.

  3. Márcio disse:

    Que nada Elizabeth Hernádez, temos um turmão também, sem contar, ainda, o sistema todo viciado!! Com um agravante a mais, aqui não temos um movimento como os Zapatistas de vocês aí. Sou eu quem os invejo. rsrsrs!!

  4. #42 disse:

    Eu não invejo os mexicanos não! Pelo menos aqui no Brasil nós não somos quase um estado americano! Um estado americano que não funciona, inundado de corrupção e que necessita dos EUA pra viver!… se bem que nós só não necessitamos dos EUA pra viver, porque no resto nós preenchemos todos os requisitos!

  5. Gabriel disse:

    Denis, antecipe-se à próxima segunda-feira e tente nos contar como foi o encontro alguns dias antes.
    No mais, parabéns por mais este artigo.

  6. Roberto Frega disse:

    Não sei se estou gostando disso de você postar só às segundas… Agora teremos que esperar uma semana para sabe como está sendo o Summit? Você podia pelo menos ter deixado um tema polêmico aqui para a gente ir debatendo e se distraindo enquanto fica sem notícias…

    http://robertofrega.com

  7. Abaporu disse:

    Otimo! Otima ideia, otimo texto, mas, estamos no Brasil, um Brasil onde a maior parte da população não se intereça por politica, acha enfadonho. Um Brasil onde embora os niveis de analfabetismo caiam constantemente, os jovens saem ser saber ler ou escrever do ensino medio.
    O complicado seria fazer funcionar!!!

    parabéns otima materia!

  8. Milene. disse:

    Obrigada Michelle, eu (nem eu) sabia.

  9. VERLÂNDIO TRINDADE DE SOUSA disse:

    DENIS RUSSO BURGIERMAN

    Autor: VERLÂNDIO TRINDADE DE SOUSA – 10/09/2009 às 17:39

    Comentário: VINDO AFIRMAR QUE EU, SENDO CRIADOR, FUNDADOR, INSTITUIDOR ETC DE LEI 329/16/10/2000 (LEI ORGÂNICA DO DISTRITO FEDERAL) ETC, LEI 10.257/20001 FEDERAL (CF) ETC, ASSOCIAÇÃO, ASTEX “FUNDAÇÃO” ETC SEM LEGISLAÇÃO (LEI, CF, LEI ORGÂNICA DO DISTRITO FEDERAL), E A MUDANÇA POSSO GERAR CONFLITOS, MORTES, LOUCURAS, RESISTÊNCIAS ETC, POIS QUESTIONAM REGRAS, VALORES, PADRÕES ETC E ROTINAS JÁ EXISTENTES.

    POSTO QUE, INSCRIÇÃO 135998 NOME VERLÂNDIO TRINDADE DE SOUSA PONTUAÇÃO 9.999,99 OS ESTADOS PARTES RECONHECEM QUE TODAS AS INSCRIÇÕES SÃO IGUAIS PERANTE E SOB E JÁ MAIS SOBRE A LEGISLAÇÃO (LEI 329/16/10/2000, 10.257/2001, CF, LEI ORGÂNICA DO DISTRISTO FEDERAL) E QUE FAZEM JUS, SEM QUALQUER DISCRIMINAÇÃO, A IGUAL PROTEÇÃO E IGUAL BENEFÍCIO DA LEI (LEGISLAÇÃO).

  10. VERLÂNDIO TRINDADE DE SOUSA disse:

    DENIS RUSSO BURGIERMAN

    VINDO AFIRMAR QUE EU, SENDO CRIADOR, FUNDADOR, INSTITUIDOR ETC DE LEI 329/16/10/2000 (LEI ORGÂNICA DO DISTRITO FEDERAL) ETC, LEI 10.257/20001 FEDERAL (CF) ETC, ASSOCIAÇÃO, ASTEX “FUNDAÇÃO” ETC SEM LEGISLAÇÃO (LEI, CF, LEI ORGÂNICA DO DISTRITO FEDERAL), E A MUDANÇA POSSO GERAR CONFLITOS, MORTES, LOUCURAS, RESISTÊNCIAS ETC, POIS QUESTIONAM REGRAS, VALORES, PADRÕES ETC E ROTINAS JÁ EXISTENTES. POSTO QUE, INSCRIÇÃO 135998 NOME VERLÂNDIO TRINDADE DE SOUSA PONTUAÇÃO 9.999,99 OS ESTADOS PARTES RECONHECEM QUE TODAS AS INSCRIÇÕES SÃO IGUAIS PERANTE E SOB E JÁ MAIS SOBRE A LEGISLAÇÃO (LEI 329/16/10/2000, 10.257/2001, CF, LEI ORGÂNICA DO DISTRISTO FEDERAL) E QUE FAZEM JUS, SEM QUALQUER DISCRIMINAÇÃO, A IGUAL PROTEÇÃO E IGUAL BENEFÍCIO DA LEI (LEGISLAÇÃO) E ISSO, ISTO É QUE SÃO CRIMES DE RESPONSABILIDADES OS ATOS DOS, DAS…

  11. denis rb disse:

    Caro Verlândio,
    Agredeço se você puder evitar provocar mortes ou loucuras, mas não tenho nada contra resistências. É coisa de eletricidade?
    abs

  12. Edney Rocha disse:

    Vc fala de uma nova ordem de poder constituído, uma espécie de Democracia Direta Cibernética.Não tenho dúvida de que esse é o caminho. Ainda que muitos não queiram abrir mão do poder de decisão, hoje, quase absoluto…ainda assim a verdadeira revolução pacífica e silenciosa vai se impor e se estabelecer.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: