Foi uma honra

“O que este blog está fazendo na Veja?”

Desde que comecei o Sustentável é Pouco, este comentário foi feito dezenas de vezes aqui. Tenho por hábito sempre responder às coisas que me são perguntadas na área de comentários, mas essa eu nunca respondi. Achei que valia a pena usar a coluna de hoje para corrigir essa descortesia.

Acredito que tem uma mudança descomunal começando a acontecer no mundo. De tempos em tempos, mudanças assim acontecem, talvez você se lembre de algumas delas das aulas de história do primeiro grau – a queda de Roma, o iluminismo, a revolução industrial. Viver num tempo de mudança profunda é um privilégio. Significa que a nós, entre todas as dezenas de bilhões de humanos que já existiram no mundo, foi dada a honra de participar da construção de uma nova ordem mundial, um novo jeito de pensar.

Mas, além de privilégio, é uma desgraça. Dizem que os antigos chineses, quando queriam amaldiçoar alguém, diziam: “Que você viva tempos interessantes”. “Tempos interessantes” são meio que o oposto de “tempos tranquilos”. São períodos turbulentos, de incerteza e estresse, em que ninguém se entende.

Nós nascemos no meio de uma ordem mundial, que era baseada em um certo sistema de alianças. “Eu sou de esquerda” e “eu sou de direita” são, por exemplo, duas dessas identidades típicas da ordem antiga. Não quero dizer aqui que esquerda e direita não existam ou que não sejam importantes. Não quero tampouco negar o legado de tanta gente incrível do passado que dedicou a vida a essas alianças. O que eu quero dizer é que, quando o mundo inteiro muda, essas divisões deixam de fazer sentido. Aí, é muito mais importante que a gente consiga – todos nós – sentar e conversar e mudar o jeito de fazer as coisas.

Pegue o caso do Código Florestal, por exemplo. O Brasil foi incapaz de melhorá-lo – e esta coluna assume sua cota de responsabilidade por essa incapacidade. O resultado disso é que fizemos uma lei esdrúxula e estúpida, que certamente vai causar mortes e destruição, e que não interessa a ninguém. Certamente não interessa aos produtores rurais, que não ganham nada com assoreamento dos rios e deslizamentos. Mas estamos tão presos na lógica antiga (ambientalistas são inimigos de ruralistas) que não conseguimos conversar a tempo de evitar a desgraça.

Precisamos aprender a conversar, e esta coluna, ao longo dos últimos dois anos e meio, foi basicamente isso: um espaço para conversa. Um espaço onde pessoas que pensam imensamente diferente umas das outras se dispõem a prestar atenção por um momento no que o outro está dizendo. E, se é verdade que mais de uma horda de trolls já passou por aqui, queimando casas e berrando de fúria, é verdade também que houve alguns momentos memoráveis de gente chegando a um acordo. Houve uma quantidade razoável de comentarista mudando de opinião ao longo da discussão, não porque foi convencido, mas porque aprendeu a levar em conta a opinião do outro em sua visão de mundo.

Foi uma honra coordenar este espaço aqui.

Estou me despedindo desta coluna. A Veja está reformulando o site e mudando a lógica de seu conteúdo editorial. E, se está mudando, torço a favor: é de mudanças que este mundo precisa. Agradeço à Veja, por ter me dado plena liberdade enquanto estive aqui.

Para mim, pessoalmente, o fim da coluna vem em boa hora. Estou obcecado pelo tema da minha pesquisa: maconha e o futuro da política de drogas. Agora preciso de 100% de foco, para escrever um livro, que lanço ainda antes do final do ano. Estava mesmo difícil dar atenção a outra coisa.

Valeu por tudo, desculpa qualquer coisa.

Até a próxima.

Denis

141 comentários
  1. Fabio Dudas disse:

    Denis, valeu pelo blog e o que pude acompanhar nele. Sucesso com sua pesquisa para o livro e um forte abraço!

  2. marina disse:

    Você escreveu textos aqui que se tornaram hinos da minha vida. Espero que volte a escrever logo em outro lugar – não podemos ficar órfãos de ideias brilhantes (e tão simples). Brilhantes é bem a palavra: esclarecedoras, iluminadas… Obrigada!

  3. Pio disse:

    Denis,

    foi muito bom! E por não acreditar que uma mudança na Veja seja possível, fico aqui torcendo por um novo endereço!
    Faço coro pela continuação de um blog que só errou em ser aqui hospedado. Confesso um alívio militante, e fico ansioso pela notícia de seu novo endereço!
    Obrigado pelo serviço prestado.

  4. Marcio disse:

    Estou com o Pio! Sucesso na pesquisa.

  5. Mariana disse:

    Que pena pelo fim da coluna, Denis. Eu a acompanho desde o início e acho que nunca perdi um post! Espero que você continue expondo suas idéias em outro blog. E sorte com o livro!

  6. Tiago Barreto disse:

    Olá Denis,
    Pensei em escrever o quanto essa coluna foi importante para pluralidade de pensamentos no coração da revista veja. Pensei, também, em escrever o quanto o pensamento fechado (fazer a mesma coisa do mesmo jeito) limita/impossibilita a resolução dos grandes problemas globais. Pensei, pensei e resolvi somente agradecer sua dedicação em compartilhar, conosco, o pensamento da nova ordem mundial, que é o da pluralidade de ideias e o das decisões multicriteriais. Por hora ficamos todos no aguardo do livro, torcendo para vê-lo, em breve, em colunas semanais…
    Muito Sucesso e um forte abraço!!!

  7. Marcelo Fellows disse:

    Grande perda.
    Desfalque sério para a Veja.
    Divulgue aonde vai para poderemos acompanhar sua idéias Dênis. Imagino que não vá abrir mão de um fórum como esse.
    Valeu mesmo. Foi muito legal acompanhar seus posicionamentos e os questionamentos, boa parte das vezes, tb bem encaminahdos.
    Vc bem sabe que tem uma galera bastante atenta e apreciadora de suas sacadas e ponderações.
    E é isso aí: Permanente só as mudanças…
    Suma não!!

  8. Edmilson disse:

    Boa sorte Denis!

    Te acompanho desde a SUPER. Com certeza vou procurar por novos blogs, sites ou livros seus.

    Que aprenda mais e compartilhe conosco, onde quer que seja.

    Tudo de bom meu caro amigo e espero que logo conversaremos de novo!

  9. Lucas Jerzy Portela disse:

    e o blog novo vai ser hospedado onde?

    (porque sem blog tu não fica que nóis num deixa).

  10. Daniela Santilli disse:

    Denis, é uma pena mesmo, mas se você tem um projeto de pesquisa, manda bala. Apenas faça um blog pessoal, e mesmo que não com tanta frequencia, continue postando.Boa sorte, sucesso!

  11. Guilherme Turri disse:

    Denis, obrigado por ter compartilhado tantos bons pensamentos conosco durante este período. Aguardamos novidades, em especial, o LIVRO! Grande abraço e tudo de bom.

  12. Fabio Storino disse:

    So long, and thanks for all the fish!

    Aguardo você divulgar nas suas redes sociais seu novo espaço para interessantes conversas coletivas!

  13. Leticia disse:

    Que pena! Vou sentir saudades dos seus deliciosos e as vezes polêmicos textos semanais! Boa sorte!!!!

  14. Biba disse:

    Filho, vou sentir saudades das segundas feiras que eu ficava só esperando voce postar, prá ler, curtir, compartilhar no meu face e me encher de orgulho de voce! Sucesso, voce merece! Cuide-se porque eu te amo muito!

  15. Leonardo Xavier disse:

    Eu acho que é um espaço que vai fazer falta.

  16. ricardo galvão disse:

    A ÚNICA COLUNA QUE LEIO NA VEJA…
    UMA PENA…
    PODEM JOGAR A PÁ DE CAL,
    O ÚLTIMO APAGUE A LUZ…
    Denis, nos diga qual será sua próxima casa…
    e quando será o lançamento do seu livro…
    do seu amigo virtual…
    Sempre achei que você era o estranho no ninho…
    grande abraço e que o sucesso continue ao seu lado.
    Grande abraço

  17. denis rb disse:

    Valeu, pessoal
    Certamente voltarei a fazer um blog. Mas agora não quero pensar nisso: o foco é no livro.

  18. Andrêssa disse:

    Denis Russo, como sempre, desde a época de Vida Simples (e com certeza antes e depois em tantos outros espaços), deixará saudades. Até

  19. Raphael disse:

    Nunca fui de comentar muito, mas acompanhei durante boa parte desses dois anos e meio a coluna.

    Fico triste por não acompanhar mais os bons textos, mas feliz por não ter mais que acessar conteúdo de Veja.

  20. ricardo disse:

    bem,desculpa pelas possíveis descortezias aqui e depois que passei aqui vi que a realidade da legalização é mais do que uma questão social e moral.valeu pelas aulas pra esta “suprema ignorância” que sou e sinto pena de em 1 mês depois de entrar no blog,ele fecha as portas.mas valeu por dispor conhecimento,coisa que que muitos catedráticos arrogantes brancos de ny york não teriam a humildade de explicar ou discutir um assunto com o povão só porque não tem argumentos e não quer perder o pouco mérito que tem em público.apesar de minhas discordâncias com vc,seria muito bom ter mais denis rb no brasil.um abraço de ricardo salazar de ouro preto e até.

  21. paulo hora disse:

    Realmente é uma pena! Eu gosto muito desse blog justamente porque, como você disse, me fez refletir e mudou a minha opinião em assuntos importantes como o caso da legalização das drogas(passei a ser a favor depois de ler vários textos e comentários, mas continuo contra que o estado financie centros de recuperação para quem escolheu se drogar).

    Parece-me que, por uma questão de ética sua, você não quis chutar o balde, mas eu acho que a Veja está acabando com o seu Blog porque suas opiniões são bem diferentes às da revista nos assuntos que observei.
    A Veja acaba com um bom espaço pra discussão enquanto mantém outros blogueiros e colunistas que manifestam nada mais nada menos que a opinião dos próprios leitores, para agradá-los- e confesso que, muitas vezes, sou um deles. Se um dia você criar outro Blog idenpendente ou em outro portal eu gostaria que você abrisse o jogo sobre o fim desse blog, um dos melhores que eu tenho o hábito de ler.

  22. Gabriel disse:

    Parabéns pelo Blog, Denis. E parabéns à Veja por manter este blog por tanto tempo com um conteúdo, digamos, divergente do seu “conteúdo editorial”, na minha opinião.

    Ciente do alcançe que a revista tem na classe média brasileira, torço imensamente para que esta mudança seja para melhor.
    Não necessariamente nas ideias, mas na prioridade em se manter um diálogo aberto, democrático e menos preconceituoso.

    Um abraço pra vc, Denis.

    P.S.: eu tava fazendo as contas e acho que desde 2008 eu entro neste site. Vai ser difícil me acostumar a ficar sem ele.🙂

  23. Vitor disse:

    Há mais de um ano acompanho esse blog e fiquei triste quanto ao fim dessa coluna. Aprendi demais aqui. Principalmente a perceber como era ignorante minha maneira de ver a ‘realidade’. Claro, não deixei de ser ignorante, mas abandonei algumas convicções tolas que sustentava.

    A VEJA com certeza não passa por períodos de mudança. A VELHA ORDEM precisa ser mantida ao que isso indica. E me parece que seus excelentes textos devem ter importunado alguém que DORME ETERNAMENTE EM BERÇO EXPLÊNDIDO. Posso estar errado, mas já expeculava esse desfecho.

    Nesta triste noite tenho ao menos um motivo para me confortar. CANCELEI A ASSINATURA VEJA.

    Não presenciei a queda de ROMA, mas espero estar aqui quando VELHA e TENDENCIOSA imprensa brasileira ruir. Pois precisamos disto.

  24. veiaco disse:

    Pena Denis. Abração e sorte com seu livro.

  25. José Vinicius Maciel disse:

    Não deixe de tuitar sobre o seu paradeiro, Mr. Burgierman, estarei ansioso por qualquer postzinho escrito num sitezinho qualquer pelo melhor blogueiro que eu conheço, de quem eu sou fã desde os 11 anos de idade, quando você ainda era diretor de redação da Super. Muito obrigado pelas atualizações de RSS mais esperadas dos últimos anos, e boníssima sorte, Deustecure, atéavolta!

  26. Gabriel disse:

    Acompanho o blog há um tempo, mas me vi obrigado a comentar neste post.

    Se a Super já perdeu com sua saída, a Veja se perderá. Meu e-mail está anexado. Por favor, caso seja possível, mantenha-me informado das suas novas ideias e descobertas, pois as uso na formação das minhas.

    Obrigado até aqui.

  27. Gerson B disse:

    😦

    Eu devia estar feliz por você mas achei a notícia péssima. Adorava esta página. Desculpa pelo meu egoismo.

    E boa sorte com teu livro. E com o resto tambem🙂 .

  28. Marcelo disse:

    chuif chuif…
    Acho que todos nós sempre soubemos que um dia isto ía acontecer.
    “reformulando o site e mudando a lógica de seu conteúdo editorial”
    Estão “mudando”? Sem o Denis? Sem dúvida é para pior.

  29. Rosana Maria disse:

    Lamento…gosto do que e como escreve, gostaria de continuar lendo em outros locais, espero em breve saber onde…..

  30. Marcelo disse:

    P.s. Parabéns ao Vitor por ter cancelado a assinatura desta revista. Vc não perde absolutamente nada com isso. Ainda mais agora que não existe a possibilidade de o Denis publicar um artigo na revista impressa. Eu imaginava, e torcia, que este ano o Denis pudesse falar na revista impressa sobre o futuro (futuro é com ele mesmo!!) da política de drogas. Pelo jeito os textos inteligentes do Denis, que explicavam com simplicidade os temas mais diversos da ciência e da atualidade numa linguagem que qualquer público podia entender e aprender (e muito) devem ter incomodado gente preconceituosa e moralista lá na redação da Veja.
    Parabéns Denis, por não se encaixar neste lugar. Você merece coisa muito melhor.

  31. Vanderson Silva.'. disse:

    Denis, foi um prazer pra mim poder ler seus posts, que pena que foi por pouco tempo, comecei acompanhar essa coluna pouco mais de 2 semanas aprendi muito com os comentarios e ideias de pessoas de todo Brasil.
    A Politica de drogas aqui no Brasil ja ta traçada. Infelizmente vivemos diante de governantes com muitos interesses proprios e politicos…Vem ai a tão falada COPA 2014 e muitos extrangeiros vem deixar seus dólares e euros aqui na nossa economia, enriquecendo os cofres Publicos, e o estrangeiro que vem da Alemanha, Holanda ou outro país onde lá ele fuma seu beckzinho tranquilamente nos parques ou antes mesmo de assistir o jogo de sua seleção, ele vai deixar de fumar Maconha só pq no Brasil é proibido? Claro que não, as outoridades Brasileiras estão mesmo é interessada nessa massa de gringos que vão gastar com exploração sexual e uso de drogas e Bebidas,não estão nenhum pouco preocupados com a liberdade da nação Brasileira que luta por seus direitos mesmo sabendo que na camara e no congresso existe politicos de fachada que ganham muito sem fazer nada.
    Continue com seu Trabalho Denis, nessa coluna ou em outro trabalho que viéres fazer,Todo homen deveria Escrever um livro, Plantar uma Arvore e fazer um filho,com isso ele marca sua passagem na humanidade.
    Arvoré que não gera fruto nunca será apedrejada.

  32. Vanderson Silva.'. disse:

    Denis, foi um prazer pra mim poder ler seus posts, que pena que foi por pouco tempo, comecei acompanhar essa coluna pouco mais de 2 semanas aprendi muito com os comentarios e ideias de pessoas de todo Brasil.
    A Politica de drogas aqui no Brasil ja ta traçada. Infelizmente vivemos diante de governantes com muitos interesses proprios e politicos…Vem ai a tão falada COPA 2014 e muitos extrangeiros vem deixar seus dólares e euros aqui na nossa economia, enriquecendo os cofres Publicos, e o estrangeiro que vem da Alemanha, Holanda ou outro país onde lá ele fuma seu beckzinho tranquilamente nos parques ou antes mesmo de assistir o jogo de sua seleção, ele vai deixar de fumar Maconha só pq no Brasil é proibido? Claro que não, as outoridades Brasileiras estão mesmo é interessada nessa massa de gringos que vão gastar com exploração sexual e uso de drogas e Bebidas,não estão nenhum pouco preocupados com a liberdade da nação Brasileira que luta por seus direitos mesmo sabendo que na camara e no congresso existe politicos de fachada que ganham muito sem fazer nada.
    Continue com seu Trabalho Denis, nessa coluna ou em outro trabalho que viéres fazer,Todo homen deveria Escrever um livro, Plantar uma Arvore e fazer um filho,com isso ele marca sua passagem na humanidade.
    Arvore que não gera fruto nunca será apedrejada.

  33. Juliano disse:

    Valeu Denis!

    infelizmente a mudança está se mostrando necessária mas a mentalidade da grande maioria não está entendendo isso.

    Infelizmente acreditamos de mais nas mídias de massa e nos deixamos manipular com uma facilidade insultante.

    Enquanto isso, existem pessoas que tentam mostrar que a mudança é necessária, enquanto não percebem isso, estamos regredindo.

    Boa sorte no seu livro!

  34. Monica disse:

    Denis,

    Como a grande maioria aqui, acompanho a um bom tempo o seu blog. Será estranho esta ausência pq você, e seus textos, passaram a fazer parte da vida e das atividades semanais: entrar, ler seus excelentes textos, reavalir e refletir, deixar um comentário ou acompanhar uma boa polêmica…Sem dúvida, fará muita falta.

    Mas, por outro lado, há sempre o prazer de te ver fora e longe desta revista (para mim, infame!). Repetindo e endossando o comentário do Marcelo: “parabéns por não se deixar encaixar neste lugar” e parabéns também ao Vitor, pelo cancelamento da assinatura…

    Sorte no projeto do livro (o que enviou pra mim foi devidamente compartilhado, inclusive com pai e mãe, tamanha a importância daquilo que discute – muito além da liberdade individual de escolha e respnsabilidade com a própria vida! -) e, caso não consega ficar muito tempo longe das publicações regulares, dê um jeito de nos avisar.

    Forte abraço!

  35. Lucas Migotto disse:

    Denis, você é um dos poucos blogueiros que realmente discute os posts com os leitores, eu ficava muito feliz quando via meu comentário sendo respondido. Pode ter certeza que você fez bastante pelo meio ambiente com esta coluna. Espero que tenha muito mais sucesso com seus novos projetos!

  36. jorji disse:

    Denis, até breve, vou esperar pelo seu blog, um abração!

  37. Dinho.'. disse:

    Isso mostra a ipocresia que é instaurada na sociedade… não desmerecendo o trabalho dos outros colunistas da veja mais oque importa pra sociedade são assuntos futeis que vimos todos os dias nos diversos meios de comunicações do nosso pais, sobre vida de famosos,oque a modelo vistiu ou deixou de vestir, quem colocou chifre e quem.. e essas coisinhas de novela, e com isso envenenaram a mente dos brasileiros com essas coisinhas,que fica dificiu tratar de assuntos mais sérios com essas pessoas…logo elas desitem de mostrar a realidade que vivemos…então Denis não desista do seu trabalho tenha foco nos seus objetivos e o resto é consequencia.Abs”

  38. Marina disse:

    Denis, foi uma satisfação conhecer suas novas ideias sobre temas tão variados e com isso enriquecer culturalmente ainda mais com seus textos. Você escreve em algum outro site? Sucesso em seu livro!

  39. Ricardo Faiani disse:

    Ahhhhhhhhhhhh!!!

  40. Leonardo Massud disse:

    Caro amigo Denis,
    Ao menos para mim, as mudanças sempre provocaram um misto de medo e excitação. São, sim, grandes momentos! Tenho certeza de que, para uma pessoa extraordiária e profissional competentíssimo, a mudança servirá para que você brilhe ainda mais, em outros lugares. Aos leitores do blog, restará a difícil missão de encontrar um espaço semelhante para preencher o vazio deixado.

    Grande abraço!

  41. Luan disse:

    Valeu Denis!
    Apesar de indiscutivelmente chateado com o fim da coluna, deixo meus parabéns, você é o único colunista o qual visito diariamente a espera de novos textos com uma visão não comum de mundo, mas apoio seu trabalho, estamos passando por uma mudança na política de drogas que nos abismara no futuro, e é importante lutar para que ela venha logo e da melhor forma possível!
    Um grande abraço.

  42. breno disse:

    tempos interessantes, sim. ahô, russo.

  43. Buziga disse:

    Denis meu garoto. Sei que lá no fundo as mudanças devem trazer um certo receiozinho. Eu não me preocupo. Sei que você, assim como em tantas outras vezes, enfrenta essas mudanças com enorme coragem. Essa tua nova empreitada vai dar muito certo. Esse é teu sonho. Vai fundo.
    Fique sabendo que o orgulho que a Biba, eu, o Marcelo e a Juliana temos de você é enorme.
    Beijo nocê e outro grandão na Joaninha, tua linda companheirinha.

  44. Marina disse:

    Pouco comento, mas por ter presenciado o nascimento da coluna e acompanhado a grande maioria das publicações, sinto o dever de cumprimentá-lo pelo bom cumprimento do dever de todo jornalista: instigar o pensamento de longo-prazo, posibilitando a mudança do status quo; abrir espaço para ricas discussões (apesar dos trogloditas, afinal democracia dá trabalho); enriquecer esses mesmos debates, em pé de igualidade (e não como senhor da verdade). Coloco vc, Eliane Brum (Época) e pouquíssimos outros como verdadeiros jornalistas, pessoas desinteressadas em manchetes de impacto, e sim ativas na construção do porvir, ao proporcionar a reflexão do hoje. Boa sorte a você e à Veja, que deixa grande lacuna sem essa coluna semanal.

  45. Marina Fanti disse:

    Denis, sua passagem pela Veja foi incrível, assim como tem sido sua trajetória de vida. Tenho certeza que seu livro e próximos projetos serão a semente de tempos mais tranquilos e muito interessantes – no melhor sentido – para todos nós!

    Um beijão!

  46. Jenny Heemann disse:

    Nossa, fiquei chateada. Mesmo. Assim como o Luan falou ali embaixo, essa é a única coluna que realmente acompanho, que fico ansiosa pelo próximo texto. Obrigada por ter nos transmitido toda sua curiosidade e sabedoria. Com certeza lerei seus livros. Mas aguardo também por um outro endereço onde possa acompanhá-lo semanalmente. Parabéns e sucesso sempre, em tudo que fizer.😉

  47. reynaldo disse:

    Denis, há muito dizia que a Veja usava você e Tony Belloto para tentar transmitir um ar de jovialidade e com isso angariar mais leitores pois muita gente boa se afasta da revista diante de monstruosidades como Reinaldo de Azevedo e companhias limitadas. Você me dizia (acho que agoa posso falar) que você também usava o veículo, seu poder de divulgação, para expressar suas idéias divergentes. Pois bem, parece que você perdeu, foi longe demais com essa discussão sobre a regulamentação do uso das drogas ilegais, sobretudo a maconha. Fico imaginando o quanto os neocons da revista devem ter batalhado para que você saisse, até que conseguiram. Usaram você, mas como tem um limite, agora expeliram o mal. Espero que, fora da Veja, você esteja mais livre para manifestar suas idéias, não vejo mal em sua saída. E no mais quem lia você aqui vai ler em outro lugar, deixa o espaço da Veja para os babacas, é o lugar deles. E recomendo a quem nunca leu o grande artigo de Luis Nassif chamado “O Caso Veja”, basta pesquisar no google. Ele demonstra a sujeirada que está por trás dessa revistinha de m.

  48. Pedro Macedo disse:

    Engraçado. Me fazia aquela pergunta outro dia: como a Veja dá espaço pro Denis escrever sobre este assunto, com liberdade? E aí está a resposta: não dá mais.
    Uma pena. Mas, em outros fóruns, esta discussão (e tantas outras!) inevitavelmente continuará, nesses tempos interessantes.
    Foi bom enquanto durou, espero ansioso pelo livro!

  49. denis rb disse:

    Eu não perdi não, reynaldo,
    Eu sempre soube que esse palanque seria temporário, e nunca fiz média para mantê-lo. Foram dois anos e meio espalhando por aqui ideias nas quais acredito. Faz todo sentido sair agora e ir fazer o mesmo em outros lugares.

  50. Acir disse:

    Sou leitor da Veja há anos, muito provavelmente há mais anos do que a maioria dos leitores desta coluna tem de idade, e nunca li qualquer matéria ou opinião nesta revista que fosse contra a preservação do meio ambiente ou à liberdade dos cidadãos. Muito menos vi serem levantadas bandeiras a favor de qualquer idelologia, de qualquer matiz. O que há, no centro de tudo isso, é uma coerência inabalável sobre os princípios que norteiam essa revista. Não tenho dúvidas que defender a liberação indiscriminada do uso de drogas nunca foi um deles. Embora muitos assim acreditem, não é uma questão de ser “atrasado” ou “de direita”, ou qualquer outra besteira dita progressita. É simplesmente uma questão de princípios, artigo cada vez mais raro em nossa sociedade.

  51. Marcelo disse:

    Acir,
    Aqui nesta coluna ninguém nunca defendeu “a liberação indiscriminada do uso de drogas”, você está sendo simplista e sabe disso.
    Não sei como vc não enxerga o discurso que há por trás de cada “reportagem” e artigo desta revista. Para mim sempre foi muito claro: esta revista possui um viés ideológico conservador e de direita. E, inclusive, mais de uma vez vi nesta revista reportagens defendendo o agronegócio (esta coisinha indefesa!) da “insanidade dos ambientalistas do apocalipse”. Sempre com esta retórica maniqueísta: “nós defendemos o bem, os princípios, a moral… e os nossos críticos estão sempre do lado do mal, da imoralidade e da barbárie”.
    Simplista e infantil. Assim como você.

  52. Rodrigo Cardoso Teixeira disse:

    Olá Denis, que ironia, no seu ultimo post, meu primeiro comentário.
    Conheci seu blog através da minha namorada, que é amiga de uma amiga sua (não me pergunte quem, pq agora eu não sei, mas elas moraram juntas em BH) e que recomendou para ela, que me falou. Primeiro eu li o post sobre Amsterdam, sobre a proibição do cultivo. Aí me interessei, li vários posts, e até assinei o feed!
    Bom, só queria falar que gostei muito do seu blog, e por favor, nos mantenha informado sobre seu livro. Quem sabe você não anima a criar um blog, para escrever de vez em quando? Nem que você crie um, apenas para publicar o conteúdo postado neste blog, já que existem muitas pessoas para o ler!
    É isso,
    Boa sorte e abraços

  53. denis rb disse:

    Rodrigo,
    Eu gostei da experiência de ter uma coluna. Provavelmente vou criar outra ainda. Mas agora não quero nem pensar nisso. Meu foco é o livro, senão não termina.

  54. Delfina disse:

    Sinto grande pena por você deixar de ser parte da equipe de colunistas.
    Gostava muito de ler todos seus comentários, mas especialmente aqueles sobre meio ambiente pois acho que é o tema mais importante do mundo atual. Com frequência levei à sala de aula alguns deles.
    Muita sorte com o livro que está escrevendo.
    Forte abraço

  55. Acir disse:

    Pois é Marcelo, pelo seu comentário dá para perceber quem é simplista e infantil. Primeiro em usar os termos Conservador e Direitista como se fossem adjetivos pejorativos. Você, certamente é um Progressista de Esquerda, que se coaduna com toda essa corrupção e bandalheira que vemos todos os dias com o PT no poder. É contra o agronegócio, não é mesmo? Se é que você sabe o que é isso, deveria saber que o alimento bom e barato que sustenta esse país e rende dividendos nas exportações é fruto desse setor da economia. Mas como você deve ser um admirador do MST, vive num sonho idílico onde micro produtores em suas micro fazendas produzem todo o alimento necessário para sustentar a população mundial. É bonito sonhar. Uma pena que a realidade de matar a fome não possa viver disso. E quanto às drogas, se você acha que não se defendeu aqui a liberação das drogas, você não deve ter lido muita coisa, ou não entendeu o que leu, não é mesmo?
    Melhor aprender a ler e entender o que se lê. Ser contra o capiltalismo, contra os norte americanos e defender o uso livre de drogas tem cheiro de bolor dos anos 60, coisa de adolescente rebelde e universitário bocó. Mas você também pode chamar isso de ser de esquerda e progressista.

  56. Eduardo disse:

    Denis,

    Fiquei sabendo agora que acompanho a coluna desde do início, esses dois anos e meio, e o que li nesse período sempre me trouxe a mente o RESPEITO, ao meio ambiente, aos que estão ao nosso lado, aos próximos que virão, aos que divergem, aos usuários, a todos nós…

    Parabéns!

  57. Larissa Veloso disse:

    Boa sorte, meu amigo. Tenho certeza que você há de brilhar em qualquer área que trabalhe, por conta da beleza do seu pensamento.
    Acompanho o seu trabalho desde que você era repórter da Super, e espero que um dia a gente se encontre.

  58. denis rb disse:

    Ô Acir,
    Eu jamais defendi aqui a liberação das drogas e desafio você a mostrar uma linha na qual eu use o termo “liberação”. Já disse 1.000 vezes que sou a favor de um regime que regule esse mercado, que hoje está ao deus-dará, nas mãos de traficantes. Hoje vigora o liberou-geral.

  59. Davi Rocha disse:

    Olá, Denis. Venho acompanhando e divulgando há algum tempo este blog, em especial os artigos sobre bicicletas, inclusive utilizando textos seus – como os dos desastres ambientais ocorridos em nosso país – para debates em aulas de Direito Ambiental. Até quando não concordo com o que você escreve, gosto do texto. Já que neste post você começou falando disso, confesso que para mim foi sim uma surpresa encontrar uma coluna como a sua neste espaço dessa revista. Enfim, o que quero é parabenizá-lo pelas idéias aqui expostas (mesmo as que não concordo), e desejar sucesso com sua pesquisa e seu livro!

  60. Marcelo disse:

    Acir,
    Eu não usei os termos “conservador” e “de direita” como pejorativos. Apenas discordei do que vc disse, que a veja não possui uma orientação ideológica, ou que nunca defenda interesses. Este seu último comentário foi um dos mais infantis e maniqueístas, parece mesmo que está copiando este método da Veja de desqualificar quem discorda de sua visão tosca do mundo. Se você diz que Veja é de direita e conservadora então “certamente é um Progressista de Esquerda, que se coaduna com toda essa corrupção e bandalheira que vemos todos os dias com o PT no poder”, se você prefere ambientalistas a ruralistas então “deve ser um admirador do MST, vive num sonho idílico e blábláblá…”.
    Quem precisa aprender a ler é você. Nós queremos a regulação do comércio de drogas e você quer a liberação total, como acontece atualmente, com policiais, corruptos e criminosos milionários comandando o tráfico ilegal enquanto gente inocente morre aos milhares no fogo cruzado e o direito à liberdade individual das pessoas (principalmente as mais pobres) é violado por um estado policial corrupto.

  61. reynaldo disse:

    Denis, boa sorte com seu livro e se um dia voltar a escrever uma coluna, gostaria de saber, vai ser um prazer voltar a debater com você, com aqueles meus exageros de provocação que você sempre acolheu com esportiva ou mesmo rebateu com energia, quiçá com uma ponta de impaciência, justificada, aliás, mas nunca com deselegância. Um grande abraço.

  62. Anouk disse:

    Oi Denis,
    Viver é ir de encontro ao novo. Isto nos ajuda agüentar as despedidas.
    Obrigada pela atencao e boa sorte sempre.
    Abracao e até lá.

  63. Adriano Ribeiro disse:

    É uma pena que o blog terminou, eu era um leitor assíduo. Como a gente fica sabendo do lançamento do livro?

  64. angelo disse:

    Obrigado, Denis. Desculpa algo. Aquele perfil que tá no Twitter é realmente seu, é verdadeiro?

  65. denis rb disse:

    Lança em novembro, Adriano. É só procurar um livro com meu nome na capa nas melhores livrarias (e nas piores também). Acho que é meu sim, angelo, mas nunca uso.

  66. Felipe disse:

    Sua coluna sair daqui é tão previsível quanto a morte de Amy Winehouse….O importante foi a mensagem passada…Vc devia colocar os textos em outro blog não acha? Vamo que vamo!

  67. Clarice Manhã disse:

    Boa sorte sempre na sua jornada Denis! Foi um prazer e um aprendizado acompanhar o blog, passei adiante muita coisa que vi por aqui. Oww vai fazer falta a ótima fonte de informações! Lembro de vários posts que gostei muito, aquela da economista vencedora do Nobel, o do Buckminster Fuller e aquele com referência no Mussum. Bravo bravo!!

  68. Paulo disse:

    Parabéns Denis,
    o seu trabalho aqui foi excepcional. A Veja pedir para vc sair é o seu maior atestado de qualidade, e vc deve ostentar isso como um trofeu.
    Gosto muito da Veja quando se refere a desvendar casos de corrupção e para mostrar o nosso atraso institucional.
    Mas quando se refere a meio-ambiente e a defender as grandes corporações do agribusiness a Veja é vergonhosa.
    Sempre estranhei a sua valiosa presença aqui, e neste tempo pude saborear todos os seus textos com grande entusiamo.
    Até breve!!

  69. Leonardo disse:

    Grande blog, grande perda. Perdi a conta de quantas idéias aqui postadas deram novas dimensões às questões que várias vezes eram assunto de discussão nos grupos sociais que frequento e que nos ajudaram a enxergar novas alternativas para velhos problemas.

    Infelizmente a meu ver, a Veja tem escorregado bastante em termos de “lógica e conteúdo editorial” nos ultimos anos… a começar por retirar o formato eletrônico da revista do ar mesmo pra quem era assinante (agora só temos acesso a uma versão “escaneada” 1 semana depois que a revista sai e que muitas das informações já estão meio defasadas).

    Parece que a revista, ao invés de inovar, está retrocedendo cada vez mais ao simplesmente copiar formatos já cansativamente existentes no ambiente virtual ao invés de ousar em novas maneiras de pensar e mostrar informações.

    E essa coluna era um diferencial. Pra mim, era o que me segurava no site, porque notícias gerais e “mais do mesmo” encontramos em vários outros portais por aí afora.

    Por favor, após esse projeto, publique seu novo blog (e por que não com um novo formato) que com certeza fará parte das minhas visitas diárias.

    Boa sorte nos novos projetos e um abraço!😉

  70. Luiz Aurélio disse:

    Se para você foi uma honra para muita gente fica o sentimento de ter sido um privilégio acessar o seu espaço. Como é “seu”, precisamos saber para onde vai levá-lo.
    Nem toda mudança pode ser correlacionada com melhoria. Quando ela subtrai em vez de somar está, de fato, construindo um retrocesso. Parece ser o caso. Agradeço se me adicionar no Facebook.

  71. victor disse:

    vc escreve super bem na sua coluna.. adoro a forma com a qual vc expressa a sua opinião e abre a nossa mente para formarmos a nossa propria opinião sobre determinado assunto… eh uma pena a sua coluna acabar… =[

  72. Petrus disse:

    ”O que este blog está fazendo na Veja?”
    Esta é a pergunta que não queria calar, sempre discordei da sua pessoa, mas nunca tinha perguntado isto, mas é uma excelente pergunta
    Após ler esta pergunta neste post eu estava pensando:
    ”É verdade, qual seria o motivo de uma revista com o porte da Veja, que tem colunistas como: Reinaldo Azevedo, Ricardo Setti e Augusto Nunes ter um blog deste nível, que é uma afronta ao bom senso político da mesma, um blog auto-proclamado progressista e salvador da vanguarda”
    Eu nunca concordei com as suas idéias e a sua ideologia, seja ela politica, ecológica ou social, não concordo com o fato de toda mudança ser para melhor, pois a Rev. Russa de 1917 representa um perfeito exemplo de uma mudança para pior
    Entretanto, a Veja é uma revista exemplar, ela sim muda para melhor e o exemplo mais recente é a retirada do seu blog

  73. Carol Daemon disse:

    Vou ficar orfã. Crie outro blog, gratuito, poste livremente. Não nos prive do seu convívio. Abs e boa sorte com o livro, o assunto tem mais a ver com ambientalismo do que a maioria das pessoas imagina.

  74. Cornélio Ustra disse:

    Já vai tarde, mas, é como diz o ditado:
    Antes tarde do que nunca

  75. Deyse Carvalho disse:

    Poxa, Denis,
    é uma pena que você não participe mais, suas ideias arejam a favor de mudanças. Aprendi bastante, agradecida.
    Sobre a coluna de hoje, estava pensando em muito do que você falou sobre as tentativas de reorganização do mundo numa realidade multipolar e tinha esperança de continuar o pensamento com os seus. Mas tudo bem, o melhor é que cada qual siga sua bem-aventurança e uma hora, onde houver pontos comuns de importância a favor da vida, meus pensamentos se encontrarão com os seus e me provocarão.
    Ia pedir também q crie um blog, mas prefiro desejar sorte, boa ventura no seu novo trabalho, que sinto q vai fazer com todo o seu coração. Valeu!
    Deyse

  76. angelo disse:

    Prisão preventiva é pra general torturador prestes a fugir.

  77. angelo disse:

    Depoimento: cura de câncer de pele com óleo de cannabis.

  78. Cornélio Ustra disse:

    É Denis, além de ter sido demitido as pessoas deixam links nos comentários, mas, o que esperar das pessoas que leem seus posts e concordam?!

  79. Ustra neles disse:

    A sua pessoa sempre usou este espaço para contrariar todo e qualquer principio de bom senso, criticou o capitalismo e defendeu o eco-terrorismo, acho que o seu blog é altamente dispensável e ele deve ser deletado do site da veja o quanto antes

  80. Petrus disse:

    Fico feliz em ler certos comentários, assim eu tenho certeza de que não sou o único que discorda das suas idéias

  81. denis rb disse:

    Caros,
    Certamente vou voltar a escrever uma coluna, gostei da experiência. Mas não vai ser já. Depois de 2 anos e meio sem deixar passar nenhuma semana, vou curtir por uns a falta de obrigação de ter algo a dizer o tempo todo. E, por enquanto, meu foco é no meu livro, que lanço em novembro pela editora Leya.

  82. história disse:

    abç, denis.

  83. ricardo salazar disse:

    minhas críticas não são desse nível…

  84. Felipe disse:

    Sustentável é pouco R.I.P.

  85. ricardo salazar disse:

    de nova york,futuro r.p.i.

  86. Cornélio Ustra disse:

    Tenha a sua coluna, estamos em uma democracia, mas eu espero que não seja no site da Veja, até porque, ”O que este blog está fazendo na Veja?”

  87. Fabio Leme disse:

    Puxa vida…. Nao acredito que acabou…. Li todos os post desde descobri… e venho acompanhando o Denis desde quando era editor da Super…. Mas, o mundo e assim mesmo tem que mudar….. Interessante este ultimo post, hoje escrevi meu blog na empresa que administro e estava falando sobre este tema…. Que venham novos tempo….

  88. Fabio Leme disse:

    Acyr / Ustra e Petrus….

    Nem Jesus Cristo agradou a todo mundo…. e nao seria o Denis o primeiro…. Por isso existe o livre arbitrio, se nao gostou do livro fecha e pega outro para ler e simples…. porque sofrer a toa…. Abraço…. E que venham mais escritores de essencia….

  89. Petrus disse:

    Prezado Fabio, eu não irei fechar livro nenhum porque eu sequer irei comprar um livro que defende o eco-terrorismo, a liberação das drogas e que é escrito por um auto-intitulado salvador da vanguarda, eu nunca entendi o motivo deste blog estar na revista Veja, já entrei aqui e o critiquei várias vezes, pois este blog representa uma afronta aos grandes colunistas, como o Reinaldo Azevedo, Augusto Nunes e Ricardo Setti
    Ao ler este post eu agradeci e até mandei um e-mail para a editora abril elogiando a demissão do Denis, fico feliz pela sua demissão e espero que ele mude de visão, até porque é muito triste ver um ser humano com pensamentos tão torpes

  90. angelo disse:

    Em toda a história, jamais um estudo sobre as inúmeras propriedades da cannabis foi refutado cientificamente. Tudo o que proibiciopatas têm a fazer é atacar a pessoa dos autores de textos acerca do assunto ou apelar pra ingenuidade religiosa de fiéis a pastores ladrões.

    Dá pra entender, num país de tanta gente mau caráter…

    Prendam o general assassino torturador antes que ele fuja. Prisão perpétua como no Uruguai.

  91. Valéria disse:

    As torturas não tinham nada a ver com luta, ideologias, causas. Eram apenas pelo sádico doentio prazer de torturar. Quem disse mesmo que torturadores têm câncer na alma?

    E esse câncer, o da alma, não há maconha que cure.

  92. Valéria disse:

    E como nos idos da ‘página infeliz da nossa história’, como no episódio do Capitão Sérgio Macaco, os verdadeiros terroristas continuam atribuindo terrorismo aos outros.

  93. Reinoquio - o Reilhaco disse:

    o fato é que o brasileiro é odiado no mundo todo…

  94. Reinoia disse:

    …pois a maconha é a planta mais importante da Natureza…

  95. angelo disse:

    Resposta ao psiquiatra acusado de racismo em público.

    http://dossielaranjeiras.blogspot.com/

    Generais de lingerie agora querem proibir ‘links’. Como será a repressão aos ‘links do capeta’? Na bala? Seu sonho de consumo alucinado deve ser encarceramento dos linkeiros.

  96. angelo disse:

    Ou será que as velhinhas de lingerie verde-oliva pretendem torturar os linkudos até a morte?

  97. ricardo salazar disse:

    ecoterrorismo?seria o que o que o irã tá sendo acusado? usar energia nuclear pra fins pacíficos pra se abandonar o petróleo?pega leve que está com mãos sujas de óleo preto…denis russo não é tão “ecoterrorista” assim.quanto o reinaldo azevedo,creio que ele sabe tanto sobre a máfia do pt que ele deveria ser o primeiro suspeito.

  98. Kátia disse:

    Fora que aqui não há censura prévia. E, no entanto, lá no Reinaldo, apesar de haver, incentivos à violência em afronta ao Código Penal, são publicados com a maior tranquilidade pelo blogueiro. E ele sabe bem da enorme quantidade de psicopatas dentre seus leitores. São esses pessoas que insuflam doentes a cometerem atrocidades como a ocorrida na Noruega. Fumou maconha leva um sermão e assina um termo. Para incentivo à violência é prevista pena de reclusão.

  99. Kátia disse:

    Ou seja, sujos falam de mal lavados.

  100. denis rb disse:

    Ei ei ei,
    Acabei de dizer que aqui não é lugar para duelos ideológicos do século 20. A meninada que gosta da briga esquerda-direita, tenham a gentileza, todo mundo para fora. Há 1 milhão de blogs na internet dedicados a isso, este aqui não é(ra) um deles.

  101. Castelo Branco disse:

    Concordo com vc Denis, este blog não pode nem deve ser usado para um duelo ideológico

  102. Leila disse:

    “Bom mesmo é ir à luta com determinação, abraçar a vida com paixão, perder com classe e vencer com ousadia, pois o mundo pertence a quem se atreve, e a vida é MUITO pra ser insignificante”
    por Augusto Branco
    BOA SORTE!

  103. Cornélio Ustra disse:

    Acabo de entrar e já me deparo com um recente comentário que diz muitas verdades, isto é no mínimo animador, coisas assim é que me provam a disposição das pessoas para combater a corrupção ideológica
    Apesar do nome causar polemica o comentário é bom, algumas pessoas deveriam se drogar sozinhas, se acham que as drogas fazem bem como elas explicam a deterioração das pessoas drogadas em 7 anos, ou será que elas só veem o que lhe é conveniente?!
    É isto mesmo, será que os defensores da liberação das drogas não leram a reportagem da veja? para quem duvida:
    http://veja.abril.com.br/blog/ricardo-setti/tema-livre/da-droga-para-a-lama-imagens-chocantes-mostram-o-custo-de-ser-um-viciado/

  104. angelo disse:

    Prisão preventiva urgente pro general torturador. Pega! Vai fugir!

  105. angelo disse:

    Bons militares não têm nada a ver com a história. Já os assassinos têm de ser presos em alto-mar pro resto da vida imunda. Quem cheira pra dedéo vai se estrepar. E quem fumar maconha comedidamente vai fumar a vida inteira numa boa. Imagino a sua limitação em racíocinio lógico matemático, mas infelizmente não dá pra desenhar aqui.

  106. Luna disse:

    Denis, meu amigo…Sua falta sera’ sentida grandemente. Nessa nova maneira de comunicacao de massa o melhor e’ que ja nao se pode calar as multidoes e encarcerar os individuos por simplesmente discutirem ideias. O lado ruim e’ que poucos estao a altura de fazer uso apropriado desse meio e maximizar tempo, energia,…”brain power”. Voce nos (muitos de nos) educou um pouco mais nessa arte de trocar ideias, formar opinioes, e, por que nao dizer, mudar de opiniao. Muito sucesso para voce.

  107. Marcelo disse:

    rsrsrsrs
    Apesar de alguns trolls ainda virem aqui para defender a censura, a ditadura e a tirania, muitas pessoas que eram contra a legalização mudaram de idéia depois dos muitos argumentos irrefutáveis postados neste espaço enquanto ninguém que era a favor deixou de sê-lo.
    Podem chorar, resmungar e insultar à vontade. Nenhum de vocês, trolls, conseguiu nos calar. A verdade está vencendo este debate, não importa quanto hipócritas e “defensores da moral” se sintam “ofendidos e ultrajados” por esta plantinha inofensiva. Ela chegou para ficar.

  108. paula disse:

    Que pena a sua saída. Acompanhei sempre o seu blog. Você é uma pessoa simples , de pensamentos claros, objetivos e humanos. Propôs discussões inteligentes e coerentes. Num País em extrema pobreza e miséria intelectual você fará muita falta na revista assim como o querido Mainard. Agradeço também a gentileza de ter me enviado o seu livro “piratas no fim do mundo”, que li e reli me deliciando. Caro Denis, continue sendo esta pessoa gentil e honesta. Certamente você faz o o mundo um pouco melhor. Por favor não desapareça do cenário nacional. A propósito, você não tem um blog pessoal? Muita sorte e dê notícias.

  109. denis rb disse:

    Valeu, paula,
    Não tenho blog pessoal não, não no momento. Voltarei em breve a escrever por aí, assim que este livro passar…

  110. denis rb disse:

    Pô,
    E obrigado a todos pelas mensagens de despedida, tão gentis. Agradeço aos comentaristas frequentes (Marcelo, Luna, reynaldo, Marcelo Fellows, Anouk, Daniela Santilli, Leonardo Xavier e tanta gente mais) e também a quem acompanhou de longe, discretamente, e passou aqui para dizer tchau. Me despeço sem peso nenhum, sem tristeza nenhuma, na certeza de que reencontrarei vocês por aí.

  111. Marcelo Azevedo disse:

    Denis,
    Sucesso em sua caminhada.
    Continue com a ousadia de propor ideias que fogem ao senso comum. Mantenha a disposição de fomentar debates lúcidos em um mundo cada vez mais afeito à radicalização obscurantista dos posicionamentos políticos.
    E, sobretudo, mantenha a postura democrática que foi a grande marca desse blog.
    Parabéns pelo grande trabalho realizado neste espaço.
    Abraços!

  112. Isabela Andrade disse:

    Concerteza fará muita falta. Foi muito bom ler seus artigos Denis, ainda que eu não concordasse com alguns. Aguardarei pelo seu livro.

    Sucesso!

  113. Patrícia Mota disse:

    Denis, oi

    Acompanho você desde a Super…lia vc na Vida Simples e virei fã dos seus textos, e apesar de saber que é tudo da mesma editora, eu sempre achei que os seus textos divergiam das coisas que leio na Veja normalmente e eu tb uma vez em um comentário perguntei o que raio vc tava fazendo aqui…

    Acredito que você é um desses caras que alcançam um respeito tão grande pelo trabalho que faz, pela firmeza, pela paixão que mesmo as pessoas que pensam o avesso do que você pensa não desprezam uma palavra sua sequer

    Espero que vc continue escrevendo lá no webcitizen e espero achar seu próximo blog no Google em breve rs …
    😉

  114. Walter disse:

    Valeu Denis!.. Seu livro já tem espaço reservado na minha estante..

    Abraço,

  115. MauriC disse:

    Vai com Deus!!!!

  116. Fernando disse:

    Denis,

    lamentável sua pesquisa hein…Por acaso você vai para a Jamaica? Afinal lá você poderá pesquisar no meio das marolas.
    Boa viagem!

    Adeus.

  117. Marcelo disse:

    Se nunca gostou deste blog por que continua vindo, Petrus? Masoquismo? Quando alguém quer ser troll não tem jeito mesmo.

  118. ricardo salazar disse:

    bem,a diferença entre eu e petrus ananiastasia(onannistasia) é que comentava geopolítica no blog de ny,onde a direita e a esquerda tinham o que opinar.aqui,a direita não pode opinar nada,por se tratar de política social.

  119. ricardo salazar disse:

    por isso não comento política econômica na veja,pois iriam achar meu ip e sumir meu corpo(risos).

  120. Guilherme de Almeida disse:

    Denis,
    Eu ainda não tava acreditando que este espaço acabou! Boa sorte em seus projetos! Td de bom pra vc!

  121. Anselmo Arruda disse:

    Apesar de discordar das suas opiniões, você é um dos poucos colunistas que discutem sobre como melhorar a qualidade de vida dos brasileiros. O código florestal votado na Câmara é apoiado pela maioria da população. O Brasil exceto a grande São Paulo e Rio é rural.BOA SORTE!

  122. ricardo salazar disse:

    esse novo código florestal só vai aumentar a violencia no campo,concentração de terra e renda,destruição ambiental e agroexpotadorismo amador em detrimento de nossa segurança alimentar defendida pelo mst.boa cartada!

  123. Carolina disse:

    Caro Dennis,
    Sou super fã e é com muita tristeza que essa notícia chegou até mim. Mas acho sua pesquisa super válida e realmente necessário para o esclarescimento da sociedade sobre como as drogas afetam nosso dia a dia.
    Se a decisão de dedicar mais tempo a pesquisa foi sua, viva! Se não foi… a Veja está perdendo MUITO por não ter um colunista como você e isso ficou me parecendo uma “censurinha” em relaçao a defesa do tema da legalização das drogas que você abraçou com tanta veemencia.
    Nao li nenhum comentario abaixo e isso foi falado, desculpe.Mas o que queria deixar registrado mesmo era a minha admiração por você, pelo seu trabalho e por seu modo de pensar, que bate muito com o meu!
    Obrigada!
    Carolina

  124. Anouk disse:

    Oi Ricardo Salazar,
    Fica frio. O clima internacional anda mesmo muito pesado. O fato é que nós costumamos nos entupir de informacoes difícieis de digerir por nao distinguirmos a complexidade dos problemas. Para nossa sorte, há pessoas competentes nos bastidores antevendo conflitos. Pacifismo nao é o natural do homem. Por isto, devemos desconfiar das boas intencoes dos que propugnam pela paz, doa a quem doer.

  125. a disse:

    tudo aí.
    abraço, Denis.

  126. maria conceicao disse:

    Sinto muito pela veja reformular o site extinguindo exatamente seu blog,sou admiradora da sua linguagem direta,descomplicada e claramente voltada a discutir temas muitas vezes rejeitadas por outros jornalistas,simplesmente receosos em expor suas opiniões.

  127. ... disse:

    não dá pra esquecer…

  128. Rafael Science disse:

    Parabéns e sucesso

  129. sim disse:

    Olhem a violência contra um brasileiro agricultor sertanejo. A Dilma disse que iiria coibir todo abuso contra os cidadãos nacionais. Se este fato documentado em imagens não for uma violência inominável contra um cidadão brasileiro pobre, historicamente abandonado e miserável, e se isto não for uma afronta acintosa contra o próprio conceito de humanidade e de raça humana, então que façam alterar imediatamente todos os verbetes de todos os dicionários nacionais e internacionais que definam o que é a barbárie e o que é a barbaridade.

  130. sim disse:

    Um filme que trata do conceito de humanidade. Vale a pena assistir.

  131. Ártemis disse:

    O Brasil caminha para a Bastilha.

  132. opa la iá!
    que bons ventos o guiem, Denis!

    quero ler esse livro aí…😀

  133. Gerson B disse:

    Espero ansiosamente que você volte a escrever num blog.

    Este espaço me deu esperanças…🙂

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: